domingo, 29 de dezembro de 2019

A bem da verdade.


Imagem relacionada
A bem da verdade...
O que dizer de um regime baseado em embustes e falsidades, um regime em que a verdade factual ficou relegada a um lugar inexistente, para mim então vivemos um não regime, uma farsa.
Uma farsa montada com o objectivo de denegrir a figura de Salazar e ocultar o excepcional trabalho da diplomacia portuguesa nos tempos da segunda grande guerra.
Revisionismo histórico, montar embustes e falsidades, tal como o fizeram em tantos outros assuntos, com um único objectivo, defender o actual regime, também ele todo montado sobre uma pilha de mentiras do tamanho do Everest.
Na sequência da polémica suscitada pela entrevista realizada no semanário O Diabo (2 de Julho de 2013) ao autor de O Cônsul Aristides de Sousa Mendes. A Verdade e a Mentira, veio, no número imediatamente seguinte (9 de Julho de 2013), este trecho deveras significativo:
«O Professor José Hermano Saraiva revela no volume 6.º das suas Memórias, publicadas pelo semanário “Sol”, uma conversa com o Professor Leite Pinto: “Fala, a propósito, na operação de salvamento dos refugiados republicanos espanhóis e dos judeus que, no início da Segunda Guerra Mundial, se acumulavam na fronteira de Irun, na ânsia de salvar as vidas. Vieram embarcados nos vagões da Companhia dos Caminhos de Ferro da Beira Alta, que iam até Irun carregados de Volfrâmio, e voltavam a Vilar Formoso carregados de fugitivos. (…) Segundo um protocolo firmado pelas autoridades ferroviárias dos dois países, os vagões deviam circular selados, quer à ida quer à vinda. Um dos que assim salvaram a vida foi o Barão de Rothschild. O embaixador Teixeira de Sampaio confirmou-me, mais tarde, esses factos. O salvamento de 30.000 refugiados deu-se ao mesmo tempo que o cônsul de Portugal em Bordéus, em cumplicidade com dois funcionários da PIDE, falsificava algumas centenas de vistos, que vendia por bom preço a emigrantes com dinheiro. Um dos que utilizaram esta via supôs que todos os outros vieram do mesmo modo – e assim nasceu a versão, hoje oficialmente consagrada, de que a operação de salvamento se deve ao cônsul de Bordéus, Aristides de Sousa Mendes. Este, homem muito afecto ao Estado Novo, nem sequer foi demitido, mas sim colocado na situação de aguardar aposentação. Os seus cúmplices da PIDE foram julgados, condenados e demitidos”».
José Hermano Saraiva

O homem livre.


Resultado de imagem para homem livre

«Uma perspectivação biológica do comportamento humano do nosso tempo só pode contrariar as doutrinas de repercussão mundial. E a doutrina simplificada dos reflexos condicionados faz tudo o que pode para destruir as adversas. Esta doutrina — chamo-lhe pseudodemocrática — tem profundas raízes e é muito perigosa. De facto, uma teoria que postula que o homem não é mais que o produto do meio é confortável para toda a gente. Os cidadãos assim igualizados são tão bem-vindos ao capitalismo americano, que procura o consumidor padrão, como ao totalitarismo vermelho que quer um cidadão sem ideias.
Se, segundo Freud, estudarmos com atenção as reacções mentais e emocionais que os behavioristas têm contra tudo o que não seja reflexos condicionados, descobriremos a ideologia subjacente a todas as doutrinas políticas da actualidade. O tratamento e controlo de largas massas assentam na presunção errónea de que não há programa psicogenético. Este ponto de vista igualitário é completamente contrário a toda a evidência biológica.


Nas sociedades humanas a divisão do trabalho é fundada numa diferença, numa desigualdade dos membros da sociedade, que por si só pressupõe uma tentativa de demonstrar a justiça de uma sociedade composta por elementos manipuláveis e intermutáveis. Por outras palavra: o melhor dos mundos possíveis para tiranos russos ou monopolistas americanos. Os adversários da Etologia acusam-nos muitas vezes de ser antidemocratas, já para não dizer racistas, e rodeiam a sua própria doutrina com o halo da democracia. Ora, o fenómeno foi analisado por um escritor americano, Philip Wylie. Ele afirma que a doutrina pseudodemocrática frui a sua força de uma verdade que foi transformada numa mentira. A verdade é que todos os homens devem ter as mesmas possibilidades para desenvolver cabalmente as suas capacidades. Mas quem é que jamais negou isto? Esta verdade indisputável é torcida um pouco e eles proclamam: "se todos os homens têm as mesmas possibilidades, todos os homens serão seguramente iguais". E isto não é verdade. É absolutamente falso, porque todos os homens são desiguais desde o momento da concepção. Porém há a pretensão de que a igualdade é uma chave, o sine qua non da vida colectiva — o que também é falso. Tanto quanto diz respeito aos manipuladores de massas, o cão de Pavlov ainda é o cidadão ideal.
Hoje em dia já se sente uma certa hostilidade contra a elite intelectual em certos estudantes contestatários. Ora, o igualitarismo — não tenhamos dúvidas — que proíbe um homem de ser mais inteligente que a média, é a morte de todo o desenvolvimento intelectual.»

Konrad Lorenz

terça-feira, 24 de dezembro de 2019

Estamos a cometer um suicídio colectivo!

A imagem pode conter: 1 pessoa, ar livre

Nós, os portugueses, estamos, não nas vésperas, mas em plena fase de perdermos toda a riqueza do passado.
Se não corrermos rapidamente a salvar o que resta, seremos amargamente acusados pelas gerações vindouras, pelo crime indesculpável de termos deixado perder o nosso património cultural e tradicional, dando mostras de absoluta incúria e ignorância.
Se o não fizermos, daqui a duas gerações, seremos sem dúvida, um povo descaracterizado e profundamente pobre, um povo esquecido, aparecendo apenas em breves relatos dos livros de história, ou seja, havia um povo que depois de nove séculos, envergonhou-se do seu passado, esqueceu as suas raízes e deixou-se morrer, uma espécie de suicídio colectivo.

Triste, mas verdadeiro.

Alexandre Sarmento

domingo, 22 de dezembro de 2019

Este país não é para pobres!!!

Resultado de imagem para pobres portugal

Queremos serviços de saúde, não temos, tarda, e, é caro, ou temos dinheiro para alinhar no sector privado ou muitas vezes morre gente à espera de exames e operações, uma simples consulta chega a ser marcada para daqui a um par de anos, mais uma vez estamos esquecidos, melhorias, onde e em quê, no privado, claro, nas clínicas que acomodam os médicos e técnicos do serviço público, mais uma situação feita por medida pelos senhores do regime!!!

Queremos educação, e, na verdade, não existe, a que existe não tem qualidade e quando a tem é demasiado cara, apenas para uma elite, os filhos do português médio não têm condições nas escolas, escolas que de inverno mais parecem piscinas e no verão são autênticos fornos!!!


Onde para o dinheiro que todos pagámos para os melhoramento, o dinheiro da Parque Escolar, quem são os responsáveis pela fiscalização dos trabalhos de cosmética que se fizeram nas escolas e que custaram mais caros do que construir as mesmas de raiz, mais uma PPP, pois claro, mais uma vez haver educação de qualidade até há, no privado claro, mas quem são os pais dos meninos que podem pagar milhares de euros por mês para que os seus filhos tenham acesso a uma educação de qualidade?


Queremos habitação condigna, mas isso é só para minorias étnicas e refugiados, pois a habitação com um mínimo de condições não está ao alcance da grande parte dos portugueses que trabalham, de resto e bem vemos nas aldeias e vilas do interior que muita gente vive em verdadeiros galinheiros em condições indignas, dizem-nos que antigamente é que era mau, e agora???...


Queremos justiça, mas afinal a justiça neste país só serve a alguns, os senhores do dinheiro e as suas manobras fraudulentas, mas legais, pois as leis são feitas por medida, uma justiça para ricos e outra para pobres, quem rouba um pão tem pena de prisão, quem rouba milhões fica a salvo do sistema e ainda é condecorado, justiça neste país é uma mera farsa, uma falácia!


Queremos protecção social e auxilio na doença, apoio aos mais desfavorecidos, bem sabemos como funciona, milhares a dormir nas ruas, a viver como indigentes, idosos abandonados especialmente nas aldeias do Portugal profundo, completamente abandonados à sua sorte, outros despejados nos corredores dos hospitais, pois também neste caso o estado se furta ao seu papel, lares só para aqueles com rendimentos acima da média e para as classes mais abastadas.


Queremos vias de comunicação, pois, mais uma, no interior temos estradas lunares cheias de crateras ou auto-estradas com preços proibitivos para quem tenha que as usar diariamente, em vez de estradas andamos a financiar negócios verdadeiramente pornográficos, as tais PPP´s que financiam a cambada política e nos rapam tudo do bolso.
Será isto um país democrático ou um antro em que apenas os ricos e a classe política têm direitos, um país em que os pobres estão cada vez mais pobres e esquecidos, além de que muitos têm mais do que um trabalho para conseguir fazer face às dificuldades do dia a dia, para conseguirem andar de cara levantada!!!


São estes "pobres" os que sustentam a máquina do estado, são estes os grandes pagadores de impostos, os que em vez de direitos, apenas têm obrigações, escravos do sistema portanto!!!


Um país a várias velocidades, um país feito por medida para uma elite de intocáveis, uma elite de protegidos do sistema, uma elite de sanguessugas dos dinheiros públicos, e os outros os párias, os "pretos", os mouros de trabalho, os merdas, nós!!!

Definitivamente este país não é para pobres!!!


Viva o regime, viva a liberdade, mas pergunto eu, alguém come liberdade, alguém come comuno-socialismo, pelos vistos até comem, comem os do costume, os do sistema!!!

Alexandre Sarmento

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Este país não é o nosso!!!


Portugal, o Reino da fantasia.

Por vezes, dou comigo a pensar se os meus ouvidos me traem, é que oiço os nossos políticos a falarem de que tudo vai bem, que tudo está a melhorar, de tantas maravilhas no Reino, que acabo por ter dúvidas naquilo que vejo e no que me contam.
Nunca tivemos um crescimento tão bom, o défice está a baixar, as exportações aumentam, a dívida publica diminui, etc., etc.


Resultado de imagem para pobreza em portugal jovens

Isto não passa do Nacional Pacovismo que nos tentam impingir, na realidade, a dívida pública aumenta, morrem pessoas nos corredores dos hospitais, muitos nem sequer chegam aos hospitais, gente a passar fome, gente a passar privações, idosos abandonados, pessoas a dormir na rua, milhões a viver no limite, milhões a fazer um esforço sobre humanos para manter um mínimo de dignidade, uma larga franja da sociedade a roçar os limites da indigência, um país abandonado e que vive de crédito externo, um país destruído por dezenas de anos de políticas absolutamente erradas e nas quais o factor humano ou melhor, as condições de vida dos humanos foram relegadas para segundo plano, deixámos de ser humanos e passámos a ser meros dados estatísticos, ganhámos o estatuto de meros contribuintes!!!

O nosso melhor capital, os jovens, resta-lhe ir trabalhar ou para os supermercados (quando conseguem) ou emigrar, justifica-se andar a estudar até tarde, com a consequente carga económica para os pais e para o país para esse desfecho???
Falo com muitos jovens e vejo bem o desânimo de muitos, criaram-lhes sonhos, e no fim espera-os a desilusão e frustração, que homens e mulheres vão ser esta gente ressentida com o seu país?
Culpa de quem?
Quem é que incentiva estudar com falsas perspectivas de emprego para no fim se obterem resultados insatisfatórios??? Os nossos amados políticos, claro, com a sua habitual ratice, incentivam os jovens a estudar, sabendo de antemão, que muitos deles não vão ter emprego, mas dá-lhes jeito nas estatísticas, porque quem estuda nas Universidades ou nos cursos dos Centros de Emprego, não faz parte da lista dos desempregados e como muitos vão embora, melhor ainda, assim se obtém taxas de desemprego mais baixas que as reais, é uma maravilha, é só progresso!...


Resultado de imagem para pobreza em portugal  2019

Passando rapidamente para o mito das exportações. Nos últimos dados vindos a público, realmente houve um aumento das exportações, mas as importações também crescem, e a um ritmo superior ao da exportações, taxas de juro, equilíbrio orçamental, produtividade, tudo uma maravilha, para os nossos governantes e políticos nunca estivemos tão bem, vivemos de e para estatísticas, mas eu pergunto, não terão olhos na cara, não terão vergonha do estado miserável em que colocaram a grande maioria da população deste país?

Falam de combate à pobreza e exclusão, falam de ensino, falam de uma sociedade mais igual, mais equilibrada, falam em mitigar o fosso existente entre os mais ricos e os mais necessitados, mas o que vejo mesmo, é tudo a entrar numa espiral de recessão, tudo a entrar num processo sem retorno à vista, vejo o país cada vez mais parado, cada vez mais esquecido, cada vez mais abandonado e absolutamente improdutivo entregue ao poderio das grandes corporações e entidades financeiras internacionais, pergunto, teremos nós sido alvo de um negócio e fomos vendidos como de gado se tivesse tratado?


Resultado de imagem para pobreza em portugal

Para finalizar, anda o Professor Marcelo a tirar selfies e a beijarocar toda a gente numa operação de charme, no entanto, o que acontece é que ao invés de se contar e incentivar os portugueses a trabalharem, a gostarem e terem orgulho no seu país, anda-se a isentar os reformados estrangeiros de IRS (quando os portugueses com uma miserável reforma de 750 Euros tem de o pagar),e nalguns casos de isenção ou redução de IMI, quanto aos profissionais liberais estrangeiros, apenas se e exige 20% de IRS em contraponto com as altas taxas exigidas aos portugueses (não percebo porque se incentivam os tais profissionais de "alto valor" enquanto nós exportamos a nossa massa cinzenta, enfim), já não falando no paraíso dos vistos Gold e outras benesses para os amigos do costume...

Já agora, gostava de saber qual a opinião dos "defensores" dos trabalhadores sobre esta situação, calam-se claro, não se lhes
vá fechar a gamela...

Será que somos assim tão desqualificados e inábeis, que precisamos que os estrangeiros venham para cá com condições de luxo, para endireitar o país com os seus consumos???
Esta é a conclusão que se pode tirar do fabuloso pensamento que os nossos queridos políticos tem de nós, para eles somos lixo!!!

Ao que parece, eu devo estar a delirar e tudo afinal vai bem neste pequeno jardim à beira mar plantado, até temos futebol, telemóveis e ainda bebemos umas cervejolas!!!

Somos uns sortudos, imaginem se não tivéssemos políticos e governantes tão bons e tão zelosos pelo nosso bem estar!!!


Alexandre Sarmento

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019


Um mundo ao contrário!!!



Um mundo de mentiras e imoralidades!!!

Juízes corruptos no activo e apadrinhados pelo sistema, enquanto, gente, séria, honrada e trabalhadora, é explorada, torturada e espoliada e humilhada por uma avassaladora máquina fiscal, por um sistema perfeitamente ditatorial, opressivo-repressivo e castrador de todo o tipo de direitos, liberdades e garantias, um sistema montado por medida a fim de beneficiar um punhado de pulhas criminosos elitistas, verdadeiros vampiros e parasitas sociais.



Temos outra vergonha num tal de Sócrates, um democrata socialista, já sobejamente conhecido do grande público, já, e por sinal, bem julgado em praça pública por todos aqueles que se sentem roubados e enganados neste sistema em que deixou de haver equidade e igualdade!
Um sistema fabricado com o objectivo de permitir a exploração da Nação por um pequeno grupo de criminosos imunes às leis que eles próprios criaram, defendidos ao abrigo de uma Constituição cozinhada, não para defesa dos interesses da Nação em geral, mas sim, os de uma pequena elite corrupta, depravada, sem princípios e que vive à margem da lei.

Somos então julgados por corruptos, governados por ladrões e dominados por várias instituições, autoridade tributária, ASAE, segurança social, tribunais e comunicação social, estamos aferrolhados pela liberdade de uma coisa a que chamam de democracia, uma espécie de regime em que o povo julga ter voz activa, onde o povo julga ter opinião, onde o povo julga ter soberania, nada mais falso e enganador, pois na verdade só nos assiste o ónus e a obrigação de sustentar esta farsa, um verdadeiro sistema totalitário comuno-marxista, no qual todas, note-se, todas as forças políticas são ou foram coniventes, uma verdadeira associação mafiosa e criminosa que se entreteve candidamente a delapidar a coisa pública com a permissão e cumplicidade de um povo ignorante, letárgico, apático e resignado, desconhecedor dos irreversíveis efeitos de tanto tempo neste paradigma.



Uma farsa total, senão vejamos, temos hoje o problema do ambiente nas parangonas dos jornais, o lítio, as emissões de carbono, os resíduos e o aquecimento global. Quanto ao lítio, mais uma vez fica provado que nada resiste ao poder do capital, nada resiste à avareza desenfreada, nada resiste aos interesses de um bando de pulhas.
Pergunto, onde está a defesa do ambiente, onde está a defesa da biodiversidade, onde está a defesa da qualidade de vida das populações, onde está a defesa dos interesses da Nação, e por fim, pergunto, de que forma os nossos governantes defendem a qualidade de vida das gerações futuras?

Relativamente a às emissões de carbono, é fácil de ver, apenas servem, e, mais uma vez para roubar os mais fracos, dos que usufruem de menores recursos, dos que vivem de forma mais sustentável, mais em comunhão com a natureza, no fundo aqueles que desde sempre respeitaram o meio ambiente, os que de qualquer forma viveram fora do sistema, fora da sociedade de consumo, desta sociedade sem respeito, sem valores e que na verdade não olha para o futuro, uma sociedade na qual se preza o imediatismo e o consumismo desenfreado, uma sociedade perfeitamente materialista, apenas voltada para o ter, em detrimento do ser, a sociedade da ostentação, mentira, inveja e que, apesar de tecnologicamente avançada, com uma miríade de meios de informação ao serviço de uma grande maioria, acabamos por constatar que, deveremos ter hoje uma sociedade mais ignorante do que nos tempos passados, deixámos de comunicar, deixámos de pensar, deixámos de reflectir, deixámos de fazer uso das nossas capacidades mentais, perdemos o espírito de família, de clã, de tribo ou nação, vivemos estupidificados nesta sociedade individualista e apática, uma sociedade amorfa na qual os bens de consumo são amados , e, as pessoas são usadas, onde o individuo se tornou descartável, mero objecto com prazo de validade e objectivo já definido antes de ter nascido...



Bem que tentam retirar-nos a pouca autonomia, ou vontade própria que ainda nos resta, bem tentam fazer-nos ajoelhar ao sistema misto de capitalismo e comunismo, ou melhor dizendo, temos hoje o culminar de um processo que nos está a encaminhar a passos largos para o tal capitalismo monopolista de estado, vulgo comunismo, é isto, é este o triste paradigma que hoje estamos a viver, conseguiram fracturar a sociedade com questões ideológicas, raciais, culturais, religiosas e dessa forma conseguiram cimentar esta ditadura, este verdadeiro governo global.

Impõem-nos regras, obrigações, vivemos num mundo absolutamente normalizado no qual todo o individuo não alinhado com o sistema, de uma forma ou de outra acaba por sofrer consequências, desde o ser ostracizado, perseguido e sob permanente controle.

Bem tentam por todos os meios retirar-nos a independência e a auto-suficiência, basta olhar para quem impões as regras, ou seja, os mesmos que nos falam de aquecimento global, os senhores, os promotores destas regras desumanas e desiguais, os que pretendem retirar-nos liberdades que a tecnologia nos permitiu nos últimos séculos, a titulo de exemplo a mobilidade, o direito a termos meios de transporte próprios, usando como argumento a poluição libertada por esses mesmos meios de transporte, pergunto, como se deslocam, que meios usam, e de que forma?

Falam-nos de mobilidade eléctrica, mas, investigando um pouco, chegamos à conclusão que não passa de mais uma jogada, de mais um negócio, pois por incrível que pareça um automóvel eléctrico deixa uma pegada ecológica muito superior ao de um automóvel convencional!



Que moral têm os legisladores, ou melhor, os impostores que legislam, quando eles mesmos se deslocam em automóveis topo de gama, jactos particulares, iates com motores de explosão com milhares de cavalos, fazendo ou vivendo de uma forma diametralmente oposta ao que exigem à população em geral!

Repare-se na tão mediatizada Greta Thunberg, na forma como o tal veleiro, o catamarã chegou a Lisboa, alguém viu as velas do barco desfraldadas, que eu saiba o barco navegava recorrendo ao seu motor a gasóleo, parece anedota, mas é mesmo isto que temos pela frente, um negócio disfarçado de questão ambiental, a hipocrisia desta sociedade moderna, tudo muito bem estudado, tudo devidamente promovido nos media, tudo manipulado de forma a enganar e condicionar a opinião pública, gerando ou promovendo mais uma forma de onerar mediante impostos ambientais a já difícil tarefa de conseguirmos dignamente sobreviver nesta sociedade na qual passámos a ter como papel principal o de pagadores de impostos, ou melhor dizendo, escravos a trabalhar para o sistema!!!


Alexandre Sarmento

O repugnante mundo novo!

  Aldous Huxley, autor de ‘Admirável Mundo Novo’, enviou carta para o aluno George Orwell após ler ‘1984’ Por Vitor Paiva Quando um autor la...